ACÇÕES

September 28th, 2009 Filed under: by admin

Acções das Brigadas Revolucionárias:

7 de Novembro de 1971 / Sabotagem da base secreta da NATO na Fonte da Telha.

12 de Novembro de 1971 / Destruição de uma bateria de canhões em Santo António da Charneca, Barreiro.

11 de Maio de 1972 / Tentativa de corte de energia em parte do centro e todo o sul do país.

11 de Junho de 1972 / Recuperação de centenas de quilos de explosivos na pedreira entre Loulé e Boliqueime, Algarve.

11 de Julho de 1972 / Destruídos quinze camiões Berliet do exército.

Julho de 1972 / Distribuição de panfletos através de petardos como reacção à farsa da eleição eleitoral. Lançados dois porcos vestidos de almirantes (simbolizando Américo Tomas) no Rossio e em Alcântara.

25 de Agosto de 1972 / Sabotagem das instalações electrónicas de Palmela e Sesimbra, que exerce funções de comunicações telegráficas e telefónicas internacionais e com as colónias.

Dezembro de 1972 / Assalto aos serviços cartográficos do exército, para obter um exemplar de cada mapa das colónias ali elaborados. Mapas  (cerca de 200) entregues aos movimentos de libertação PAIGC, MPLA e FRELIMO.

9 e 10 de Março de 1973 / Acções de sabotagem no Distrito de Mobilização na Av. De Berna, no Quartel-Mestre General na Rua Rodrigo da Fonseca e nos Serviços Mecanográficos do Exército, no Quartel da Graça, em Lisboa.

(imagens do Quartel-Mestre General na Rua Rodrigo da Fonseca)

6 de Abril de 1973 / Destruição do Distrito de Recrutamento e Mobilização do Porto, situado numa das alas do edifício do Governo Civil e do Comando Distrital da PSP, e das instalações do Quartel General da Região Militar do Porto, na Praça da República.

(Imagens do Quartel General do Porto)

29 de Abril de 1973 / Distribuição de panfletos através de petardos, do norte ao sul do país, relativo ao 1º de Maio.

1 de Maio de 1973 / Durante a madrugada, destruição de várias secções de “relações do trabalho” do Ministério das Corporações, na Praça de Londres, Lisboa.

26 de Outubro de 1973 / Destruição de arquivos e estragos no edifício e repartições subjacentes no Quartel General da Região Militar do Porto. Uma outra bomba colocada no Quartel General de Lisboa foi neutralizada, por alerta após a bomba do Porto.

22 de Fevereiro de 1974 / Sabotagem do Quartel General  da Guiné, em Bissau, inutilizando o edifício do comando.

9 de Abril de 1974 / Acção de sabotagem ao navio Niassa no momento em que ia partir para Bissau com um contingente de soldados. A explosão provocou um rombo no casco e um incêndio. As BR avisaram a PSP do porto de Lisboa uma hora e quinze minutos antes, para que o navio fosse evacuado.

Durante este período, foram várias as acções não reinvidicadas, nomeadamente assaltos a instalações bancárias, cujas somas eram exclusivamente empregues em despesa no prosseguimento da luta.